Imprimir
 

  

NovasVozesLogoMinharodini

 

João Rodini Luiz, sou Companheiro de Melvin Jones (MJF), registrado em Lions Internacional em 1º de outubro de 1987, sob nº 1364304. Nasci em São José da Bela Vista-SP, em 27 de junho de 1943 e sou cidadão ribeirão-pretano, conforme título outorgado pela Câmara Municipal de Ribeirão Preto.
Filho de Jorge Luiz e de Olivia Rodini Luiz, advogado, inscrito na OAB nº 25534, sou casado com a DM Yolanda de Paula Rodini Luiz e temos dois filhos e dois netos. Ingressei no Lions Clube de Ribeirão Preto-Centro –Nº 17284, Distrito LC-6, onde sou associado ativo desde a minha posse. Fui apadrinhado pelo saudoso amigo e colega do Banco do Brasil, Vanderlino José Brandão.
Sempre participei ativamente da Governadoria do Distrito LC-6, onde exerci as funções de Secretário do Gabinete – Ano Leonístico 2004/2005; Presidente de Divisão por duas vezes e Assessor Distrital por várias vezes, com destaque para Concurso de Cartaz sobre a Paz; Assuntos Jurídicos, Tributáveis, Contábeis e Legais; Imprensa e Divulgação Leonística, também por duas vezes; Acampamentos e Intercâmbio Juvenil; Relações Públicas; Assistente Distrital de Subsídios de LCIF; e Diretor de Comunicação e Informações sobre Lions.
No Clube, fui Presidente por duas vezes – Anos Leonísticos 1994/95 e 2005/2006; Secretário por mais de 20 vezes, inclusive durante o Ano Leonístico atual (2020/2021). No ano em que assumi a Presidência, pela primeira vez, promovi a reativação do Boletim “A Voz do Leão”, cujo Informativo, a partir daquele ano até a época atual, não sofreu nenhuma interrupção de continuidade. Sou o Editor do citado Boletim, atualmente em formato de Revista, desde o ano de 1996 e responsável por 118 edições das 243 editadas. Como participante do Concurso Nacional de Publicações Leonísticas, há algum tempo, o Boletim “A Voz do Leão”, editado trimestralmente, tem sido classificado, na sua modalidade, entre os três melhores do Brasil, tendo sido campeão por oito vezes. Durante a 20ª. Convenção, realizada em maio de 2019, na cidade de Caxambu-MG, em concurso de Boletins instituído pelo Distrito Múltiplo LC, conquistou o prêmio de “Melhores Publicações”.
Fui o autor e editor da Revista Comemorativa do Jubileu de Ouro do Clube, em março de 2009, totalmente colorida, com amplo relato das atividades realizadas e destaques vivenciados pelo Clube, em cinco memoráveis décadas.
Desde 1997, o Clube tem realizado o Concurso de Cartaz sobre a Paz de Lions Internacional. Eu tive a honra de coordenar todas as edições dessa importante atividade leonística, nestes últimos 23 anos – 1997 a 2020 - em Escolas de Ribeirão Preto, com participação expressiva de alunos e apoio incondicional de professores e diretores escolares.
Eu tenho sido também o coordenador do Concurso de Redação sobre a Paz para Deficientes Visuais, de Lions Internacional. Realizamos essa atividade, desde o ano de 2016, na Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto e Região – ADEVIRP.
Sinto-me extremamente feliz em coordenar esses dois Concursos de Lions Internacional, pois oferecem uma maravilhosa oportunidade para o clube trabalhar com os jovens da comunidade, enfatizando a importância da paz, tolerância e compreensão internacional e incentivando-os a pensarem e criativamente expressarem seus sentimentos, compartilhando suas singulares visões com o mundo.
Durante a minha vida leonística, recebi Certificados de Mérito Leonístico e de Reconhecimento, os quais guardo com muito carinho, inclusive o de Apreciação e Gratidão – Milagres através do Serviço - que me foi entregue pelo PIP Augustin Soliva e assinado por Al Brandel, Presidente Internacional.
Ao terminar, eu quero expor um pensamento do escritor e compositor francês, Pierre Schaeffer e que serve de estímulo para todos nós, que pertencemos ao Lions: “Trabalhar em equipe é inserir-se num Movimento e não tomar conta dele. Formar uma equipe é renunciar a si próprio em benefício do resultado comum, realizado através da ajuda mútua. De um lado isso acarreta sacrifícios, um esforço em direção ao outro, a humildade das tarefas anônimas; mas, de outro lado, há uma série de alegrias puras, um entusiasmo comum e a plenitude de uma ação combinada. Formar uma equipe é, essencialmente, preferir ao amor-próprio o amor fraterno, e à glória pessoal a glória de Deus”.